Publicidade
Publicidade

Jornal Caderno Jurídico



NOTÍCIAS

“A liberdade de expressão garantiu muitos avanços ao país”, afirma Paulo Martins

Foi ela que revelou o caso Collor. Foi ela que revelou o Mensalão. Foi ela que revelou o Petrolão.

17/4/2019 às 18h48 | Atualizado em 17/4/2019 às 18h51
Cleia Viana/Câmara dos Deputados “A liberdade de expressão garantiu muitos avanços ao país”, afirma Paulo Martins “O STF, aquele que é o guardião da nossa Constituição, rasga a Carta Magna e agride a liberdade de expressão ao censurar a revista Crusoé e o site O Antagonistta”, critica veemente Paulo Martins

O deputado federal Paulo Eduardo Martins, presidente estadual do PSC no Paraná, ganhou destaque nacional esta semana pela sua forte defesa da liberdade de expressão. Em discurso no plenário da Câmara não se calou diante da decisão do ministro do Supremo, Alexandre de Moraes, de mandar tirar do ar reportagens do site O Antagonista e da Revista Crusoé, que mencionavam o colega, também ministro Dias Toffoli, em investigações da Lava Jato. “Defender a liberdade de expressão não é uma pauta de quem é oposição ou de quem é governo. É uma pauta de quem é democrata. E eu quero ver quem é democrata quando aquilo que está sendo dito é diferente daquilo que você pensa e, mesmo assim, você sai em sua defesa”, cravou em sua manifestação.

O posicionamento forte do deputado repercutiu, principalmente na internet. Nos últimos dias Paulo Eduardo Martins entrou no ranking dos dez parlamentares mais influentes do país nas redes sociais, de acordo com o levantamento FSBinfluência Congresso.

O presidente do Partido Social Cristão no Paraná não se abstém dos temas polêmicos. Apesar de toda a dificuldade, se mantém firme na defesa da Reforma da Previdência e reforça o apoio à decisão do ministro Paulo Guedes de vender metade das refinarias da Petrobras a partir de junho. “É preciso enxugar a máquina pública. Estamos no caminho certo”, menciona.

 

A liberdade de expressão garantiu muitos avanços ao país

“Foi a liberdade de expressão e a imprensa livre que garantiram muitos avanços neste país. Foi ela que revelou o caso Collor. Foi ela que revelou o Mensalão. Foi ela que revelou o Petrolão. E é certamente esse princípio que vai revelar quaisquer outros problemas que venham ocorrer no governo de Jair Bolsonaro”, acrescentou o deputado, do plenário da Câmara.

Também no discurso, Paulo Martins, que é jornalista, chamou atenção do Congresso, ressaltando que “esta casa não tem o direito de se omitir perante esse fato”. E a crítica vai além. “Tem que se levantar. Do contrário, será amordaçada enquanto dorme em sono esplêndido”, concluiu.

 

Anderson Spagnollo
Da Redação

contato@cadernojuridico.com.br

Colabora Andreia Portela
Assessoria de Imprensa

Publicidade

APOIADORES

Publicidade
  • Pós-graduação Alfa Umuarama